Portal do Silêncio
Silencio minha mente, abro o meu coração para melhor te ouvir...
Textos

O emergir do feminino profundo

 

De geração em geração, vaguei

Por mundos alheios aos olhos que veem,

Distantes dos corações que sentem

Na esperança de encontrar

Em alguma aresta do tempo

O alívio, a cura para minhas feridas


De geração em geração, busquei

Incontáveis caminhos

A fim de dar vazão à dor,

À tristeza que de mim se apossou

Em tempos que eu não sei precisar

Não os encontrei!

 

Enfim, o sol voltou... Agora sei

Essa dor, essa tristeza

Não era minha, estava em mim

Eu a sentia emergir e imergir

Sem jamais saber do rio que a verteu

Ou do oceano que, hoje, a acolhe...



A cura do feminino ferido é uma longa jornada feita de pequenos passos. Passos atemporais e de muita coragem para mergulhar nas próprias trevas interiores com amor, confiança e entrega.

Maria Aparecida Giacomini D Oro
Enviado por Maria Aparecida Giacomini D Oro em 19/09/2023
Alterado em 09/05/2024
Copyright © 2023. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Site do Escritor criado por Recanto das Letras