Maria Aparecida Giacomini Dóro
Silencio meu coração para melhor ouvir-te...
Textos
Amado filho,

Na fúria das horas que os relógios do mundo já não conseguem marcar, vejo-te exausto e firme na linha de frente, duelando.  

No duelo entre a vida e a morte somente um verdadeiro guerreiro extrai forças de suas maiores fragilidades... Assim, fragmentos do tempo que separa a criança que foste do homem que és se remontam em meu coração maternal e eu olho para a criança, buscando-a no homem exausto e firme que vejo. Lágrimas...

Filho, palavras e lágrimas não suavizam a dor nem afugentam a morte ou preenchem o vazio cravado no teu olhar, buscando certezas que eu não posso te dar... Preciso ser forte, pois a linha que separa o menino que foste do homem que és é tênue demais e eu - por amor cego - posso rompê-la.

Lembrando Khalil Gibran, és flecha viva que segue certeira, adentrando a impermanência da vida. Vencerás, eu sei.

Como amor, desde sempre e para sempre!

 
Maria Aparecida Giacomini Dóro
Enviado por Maria Aparecida Giacomini Dóro em 29/05/2020
Alterado em 30/05/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Áudios Relacionados:
Carta a um guerreiro! - Maria Aparecida Giacomini Dóro
Site do Escritor criado por Recanto das Letras