Maria Aparecida Giacomini Dóro
Silencio meu coração para melhor ouvir-te...
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
E-books
A fonte - Victor Hugo
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2009
Tamanho: 687 KB
Formato: PPS
Sinopse:
Da espalda de um rochedo, gota a gota límpida fonte sobre o mar caia, Mas, ao vê-la tombar em seu regaço: O que queres de mim? – o mar dizia. Eu sou da tempestade o antro escuro; Onde termina o céu aí começo; Eu que nos braços toda a terra espreito, De ti, tão pobre e vil, de ti careço?... No tom saudoso do quebrar das águas Ao mar, serena, a fonte assim murmura: A ti, que és grande e forte, a pobre fonte Vem dar-te o que não tens, dar-te a doçura!

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
A Paz começa com Você - Ken O'Donnel
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 541 KB
Formato: PPS
Sinopse:
Mergulho na casa do ser. Uma mariposa se atirando na chama A mente se abre para vislumbrar a própria perfeição; uma flor que se abre para acolher o sol. Dedos de luz penetram a noite escura e me devolvem a visão interna. Encontrava-me distante de mim, acanhado na dúvida. Agora tomo por direito a coroa de auto-soberano. Em mim, as sementes do tempo ressaltadas na rima das estações da história. Em mim, tudo que fui, sou e serei. Ken O'Donnel

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Um oceano em você... - Eckhart Tolle
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 1 MB
Formato: PPS
Sinopse:
O universo inteiro parece as ondas e marolas sobre a superfície de um oceano imenso e profundo. Você é esse oceano e, naturalmente, também é a marola, mas uma marola que percebeu a sua verdadeira identidade como oceano e sabe que, em comparação a essa vastidão e profundidade, o mundo das ondas e marolas não é assim tão importante. Eckhart Tolle

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Quando o amor... Khalil Gibran
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 1998
Tamanho: 886 KB
Formato: PPS
Sinopse:
“Certamente existe um poder que não tem nada a ver com a dominação sobre os outros. Mas o poder de uma flor abrindo suas pétalas… Você já viu esse poder, essa glória? Já viu o poder de uma noite estrelada - não dominando ninguém? Já viu o poder de uma pequena folha dançando ao Sol, na chuva? Sua beleza, sua grandeza, seu júbilo? Não tem a ver com ninguém mais. Nem mesmo necessita de alguém para ver. Essa é a verdadeira independência “ Osho

Copyright © 1998. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Liberdade - Sofia de Mello B. Andresen
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 2 MB
Formato: PPS
Sinopse:
Aqui nesta praia onde Não há nenhum vestígio de impureza, Aqui onde há somente Ondas tombando ininterruptamente, Puro espaço e lúcida unidade, Aqui o tempo apaixonadamente Encontra a própria liberdade. Sofia de Mello B. Andresen

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Cânticos VI e XXIII - Cecília Meireles
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 576 KB
Formato: PPS
Sinopse:
Aqui está minha vida. Esta areia tão clara com desenhos de andar dedicados ao vento. Aqui está minha voz, esta concha vazia, sombra de som curtindo seu próprio lamento Aqui está minha dor, este coral quebrado, sobrevivendo ao seu patético momento. Aqui está minha herança, este mar solitário que de um lado era amor e, de outro, esquecimento. Cecília Meireles

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Busca - Rudolf Steiner
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 1 MB
Formato: PPS
Sinopse:
Procura no próprio ser: E tu encontras o mundo; Procura na ação do mundo: E tu encontras a ti próprio; Atenta ao pendular Entre o próprio ser e o mundo: E se te revelam Entidades de mundos, no homem; Entidades de homens, no mundo. Rudolf Steiner

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
És livre... - Khalil Gibran
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 1 MB
Formato: PPS
Sinopse:
És livre na luz do sol e livre ante a estrela da noite. E és livre quando não há sol, nem lua ou estrelas. Inclusive és livre quando fecha os olhos a tudo que existe. Porém és escravo de quem amas, pelo fato mesmo de amá-lo. E és escravo de quem te ama, pelo fato mesmo de deixar-te amar. Khalil Gibran

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Suavidade - Otávio Costa & Maria Ap. G. Dóro
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 581 KB
Formato: PPS
Sinopse:
"Minha vida é um todo indivisível, e todas as minhas atitudes encontram-se umas com as outras; e todas elas se elevam no meu amor insaciável pela humanidade." Mahatma Gandhi

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Prisões - Khalil Gibran
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 602 KB
Formato: PPS
Sinopse:
Prisões Te emprestarei os meus olhos para que chores... Não sei por que insistes tanto em querer Ver as coisas desta dimensão... São ilusões, eu já sei... Por que não sabes ainda Que a tua vida não é essas memórias Que insistes em quer repeti-las? A verdade dança nua na tua frente, Mas preferes ver toda a pobreza Como se isso fosse bom... Emprestarei os meus olhos para que chores, Porque, ao abri-los, te mostrarei daqui A verdade que anda nua E sentirás o que é o horror de se saber preso Ao mar de enganos ainda sem as asas de voar... Te mostrarei a minha miséria, por causa da verdade nua, E verás que todos os encantos que queres ver Não passam de ilusões que impregnam a tua mente, Criando e recriando sistemas, igual o abrir-se de uma porta Para um pássaro preso num imenso castelo sem janelas... Tudo o ele que terá é a impressão de mais espaço Sem apercebe-se de que apenas a prisão aumentou... Khalil Gibran

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
A tempestade - Khalil Gibran
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 910 KB
Formato: PPS
Sinopse:
"Acreditar é uma coisa; viver conforme o que se acredita é outra. Muitos falam como o mar, mas vivem como os pântanos. Muitos levantam a cabeça acima dos montes; mas sua alma jaz nas trevas das cavernas." Khalil Gibran

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Não sei... - Cora Coralina
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 655 KB
Formato: PPS
Sinopse:
Não sei... Se a vida é curta ou longa demais pra nós, Mas sei que nada do que vivemos tem sentido, Se não tocamos o coração das pessoas. Muitas vezes basta ser: Colo que acolhe, Braço que envolve, Palavra que conforta, Silêncio que respeita, Alegria que contagia, Lágrima que corre, Olhar que acaricia, Desejo que sacia, Amor que promove. E isso não é coisa de outro mundo, É o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, Nem longa demais, mas que seja intensa, Verdadeira, pura... Enquanto durar. Cora Coralina

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Quem és tu? - Khalil Gibran
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 1007 KB
Formato: PPS
Sinopse:
Ainda ontem pensava que não era mais do que um fragmento trêmulo sem ritmo na esfera da vida. Hoje sei que sou eu a esfera, e a vida inteira - em fragmentos rítmicos - move-se em mim. Eles dizem-me no seu despertar: " Tu e o mundo em que vives não passais de um grão de areia sobre a margem infinita de um mar infinito." E no meu sonho eu respondo-lhes: "Eu sou o mar infinito, e todos os mundos não passam de grãos de areia sobre a minha margem." Só uma vez fiquei mudo. Foi quando um homem me perguntou: "Quem és tu?" Kahlil Gibran

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Divina música! - Khalil Gibran
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 971 KB
Formato: PPS
Sinopse:
Divina música! Filha da Alma e do Amor Cálice da amargura e do Amor Sonho do coração humano, Fruto da tristeza Flor da alegria, fragrância E desabrochar dos sentimentos Linguagem dos amantes, Confidenciadora de segredos Mãe das lágrimas do amor oculto Inspiradora de poetas, de compositores E dos grandes realizadores Unidade de pensamento dentro dos Fragmentos das palavras Criadora do amor que se origina da beleza Vinho do coração Que exulta num mundo de sonhos Encorajadora dos guerreiros, Fortalecedora das almas. Oceano de perdão e mar de ternura Ó música Em tuas profundezas Depositamos nossos corações e almas Tu nos ensinaste a ver com os ouvidos E a ouvir com os corações. Kahlil Gibran

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Amai-vos... Khalil Gibran
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 1 MB
Formato: PPS
Sinopse:
Amai-vos... Amai-vos um ao outro, mas não façais do amor um grilhão. Que haja, antes, um mar ondulante entre as praias de vossa alma. Enchei a taça um do outro, mas não bebais da mesma taça. Dai do vosso pão um ao outro, mas não comais do mesmo pedaço. Cantai e dançai juntos, e sede alegres, mas deixai cada um de vós estar sozinho. Assim como as cordas da lira são separadas e, no entanto, vibram na mesma harmonia. Dai vosso coração, mas não o confieis à guarda um do outro. Pois somente a mão da Vida pode conter vosso coração. E vivei juntos, mas não vos aconchegueis demasiadamente. Pois as colunas do templo erguem-se separadamente. E o carvalho e o cipreste não crescem à sombra um do outro. Gibran Kahlil Gibran

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Desejos do AMOR - Khalil Gibran
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 891 KB
Formato: PPS
Sinopse:
Desejos do Amor O amor não tem outro desejo senão o de atingir a sua plenitude. Se, contudo, amar é precisar ter desejos, sejam estes os vossos desejos: de se diluir no amor e ser como um riacho que canta sua melodia para a noite... de conhecer a dor de sentir ternura demasiada... de ficar ferido por vossa própria compreensão do amor... de sangrar de boa vontade e com alegria... de acordar na aurora com o coração alado e agradecer por um novo dia de amor... de descansar ao meio-dia e meditar sobre o êxtase do amor... de voltar para casa a noite com gratidão... e de adormecer com uma prece no coração para o bem-amado, e nos lábios uma canção de bem aventurança... Gibran Khalil Gibran

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Entre as colinas - Khalil Gibran
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 1 MB
Formato: PPS
Sinopse:
Entre as colinas, quando vos sentardes à sombra fresca dos álamos brancos, partilhando da paz e da serenidade dos campos e dos prados distantes, então que vosso coração diga em silêncio: "Deus repousa na Razão". E quando bramir a tempestade, e o vento poderoso sacudir a floresta, e o trovão e o relâmpago proclamarem a majestade do céu, então que vosso coração diga com temor e respeito: "Deus age na Paixão". E já que sois um sopro na esfera de Deus e uma folha na floresta de Deus, também devereis descansar na razão e agir na paixão. Khalil Gibran

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
A vinda do navio - Khalil Gibran
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 534 KB
Formato: PPS
Sinopse:
"Como poderei ir-me em paz e sem pena? Não, não será sem um ferimento na alma que deixarei esta cidade. Longos foram os dias de amargura que passei dentro de suas muralhas, e longas as noites de solidão; e quem pode despedir-se sem tristeza de sua amargura e de sua solidão? Muitos foram os pedaços de minha alma que espalhei nestas ruas, e muitos são os filhos de minha ansiedade que caminham, desnudos, entre estas colinas, e não posso abandoná-los sem me sentir oprimido e entristecido. Não é uma simples vestimenta que dispo hoje, mas a própria epiderme que arranco com minhas mãos. Nem é um mero pensamento que deixo atrás de mim, mas um coração enternecido pela fome e pela sede. Contudo, não posso demorar-me por mais tempo. O mar, que chama a si todas as coisas, está me chamando, e devo embarcar. Pois permanecer aqui, enquanto as horas queimam-se na noite, seria congelar-me e cristalizar-me num molde. De bom grado levaria comigo tudo o que está aqui. Mas como fazê-lo? A voz não leva consigo a língua e os lábios que lhe deram asas. É isolada que deve procurar o éter. É também só e sem ninho que a águia voará rumo ao Sol." Trecho do livro “O profeta” de Gibran Khalil Gibran.

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Motivo - Cecília Meireles
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 1018 KB
Formato: PPS
Sinopse:
Num tempo de guerras e ódios crescentes, fica a tristeza de quem sonhou um MUNDO DIFERENTE, cantado por POETAS e desejado por SONHADORES... O CANTO DA POESIA tentará reunir a poesia que o vento guardou e o sonho preservou. SONHEM COMIGO! (desconheço o autor)

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Retrato de Mãe - D. Ramóm Angel Jara
Autoria: Maria Aparecida Giacomini Dóro
Ano: 2008
Tamanho: 2 MB
Formato: PPS
Sinopse:
"Mãe: a palavra mais bela pronunciada pelo ser humano" Kahil Gibran.

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Página 2 de 3 1 2 3 [«anterior] [próxima»]
Site do Escritor criado por Recanto das Letras